A PF (Polícia Federal) deu início na manhã desta terça-feira (18) à Operação Solis, com o objetivo de prender integrantes de uma organização criminosa especializada na lavagem de dinheiro proveniente dos crimes de tráfico de drogas e de casas de prostituição.

erca de 90 policiais federais cumprem nove mandados de prisão preventiva e 17 mandados de busca e apreensão em três Estados: Paraná (nos municípios de Boa Vista da Aparecida, Cascavel, Colombo, Curitiba, Matinhos e Piraquara); Santa Catarina (Blumenau, Florianópolis e Massaranduba) e Rio Grande do Sul (Getúlio Vargas).

 

De acordo com as investigações, os criminosos utilizavam empresas, uma delas fictícia, com o objetivo de dar aparência de legalidade e justificar os bens adquiridos por meio dos crimes praticados.

Uma das formas utilizadas na lavagem de dinheiro, segundo a PF, é o recebimento de valores nas casas de prostituição utilizando máquinas de cartão de crédito vinculadas a empresas do ramo de cosméticos e energia solar.

Durante o período investigado, o líder da organização criminosa, que moraria em Boa Vista da Aparecida, no Paraná, movimentou mais de R$ 1,6 milhão no sistema bancário, o que lhe permitiu ostentar carros de luxo, jets ski, casas na praia, entre outros bens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 − 1 =