A última fase da Operação Calvário, deflagrada nesta quinta, 04, teve como um dos alvos dois ex-auxiliares do ex-prefeito Luciano Cartaxo. Entre os 28 mandados de busca, um deles é contra o ex-secretário de Educação de João Pessoa, Luiz Júnior. Outro funcionário identificado é Gilberto Cruz, também da Educação.

Estas duas fases da Operação Calvário, décima primeira e décima segunda, têm por objetivo investigar contratos para aquisição de material didático (livros), por parte das Secretarias de Educação do Estado, no ano de 2014, e do Município de João Pessoa, no ano de 2013, nos valores de R$ 4.499.995,50 e R$ 1.501.148,60, respectivamente, sendo estimado um prejuízo ao erário, no montante de aproximadamente R$ 2.300.000,00, em razão do pagamento de propinas a agentes públicos e políticos.

 

Esta é a segunda vez que a Calvário se aproxima de Luciano Cartaxo, ex-aliado de Ricardo Coutinho na eleição de 2014.

Durante delação premiada ao Ministério Público da Paraíba (MPPB), a ex-secretária de Estado de Administração, Livânia Farias, afirmou que Cartaxo e o irmão, Lucélio Cartaxo (PV) participaram de reunião na qual teria sido discutida a eleição de Ricardo Coutinho (PSB), em 2014, e também o repasse de R$ 8 milhões para que o MDB apoiasse a candidatura do socialista.

Segundo Livânia, Luciano e Lucélio Cartaxo juntamente com outros membros políticos do MDB teriam se reunido com Ricardo e lideranças do PSB na Granja Santana, em 2014, a fim de decidir quem seria o vice da chapa.

Ainda conforme a delação da ex-secretária, líderes do MDB teriam pedido R$ 8 milhões para indicar o socialista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco − 1 =