A retomada atual do Opera Paraíba prevê 347 cirurgias eletivas somente em agosto, que contemplarão pacientes das 3ª, 4ª, 5ª, 12ª, 14ª, 15ª e 16ª Regiões de Saúde, totalizando 96 municípios. O anuncio foi feito na manhã desta quinta-feira (5) durante a visita do secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, ao Hospital Geral de Mamanguape (HGM). Segundo Geraldo Medeiros, a fila de espera no estado hoje tem cerca de 20 mil paraibanos e o “nosso objetivo é zerar esta fila até o final de 2022”, afirmou.

Até o próximo domingo (8), 39 procedimentos eletivos serão realizados. Com o período de pandemia da Covid-19, a SES preparou um protocolo de atendimento para garantir a segurança de profissionais e de pacientes que estão na fila de espera por cirurgias nos municípios. As medidas de distanciamento seguro e uso de máscara são mantidas, além de um questionário prévio para diagnosticar pessoas com sintomas respiratórios e febre, entre outros. A qualquer sinal de suspeita do coronavírus, o paciente não deve comparecer à unidade.

O programa foi suspenso no início de 2020, em decorrência da pandemia e retomado em outubro do mesmo ano. Em março de 2021, por conta do aumento dos casos de covid-19, a realização dos procedimentos cirúrgicos não emergenciais foi novamente interrompida. O Opera Paraíba foi lançado em outubro de 2019 com a meta de reduzir as filas de espera por cirurgias eletivas no Sistema Único de Saúde (SUS).

Os procedimentos serão realizados em Campina Grande, no Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes; no Hospital Geral de Queimadas; no Hospital Regional de Picuí; no Hospital Regional de Monteiro e no Hospital Geral de Mamanguape, onde 10 cirurgias já foram realizadas nesta quinta-feira. Para setembro, a expectativa é atender a população das 1ª, 2ª, 6ª, 8ª, 10ª e 13ª regiões (87 municípios) e em outubro, 7ª, 9ª e 11ª (40 municípios).

Uma das contempladas pelo programa, Marli Feliciano Dias, moradora do município de Curral de Cima, aguardou três anos pelo procedimento de histerectomia “Eu vivia com muitas dores e hoje estou realizando meu sonho de poder viver com saúde”. Aos 48 anos, ela espera em breve poder comemorar a realização da cirurgia com a família.

Melhorias – Para atender a população contemplada pelo Opera Paraíba, o HGM ativou um pavilhão de enfermarias para suporte aos procedimentos cirúrgicos da unidade. O diretor do hospital, Daniel Gonçalves, destacou a relevância deste investimento “O Hospital Geral de Mamanguape atende a população de 11 municípios e essa ampliação representa a dignificação desse atendimento, a melhoria de qualidade e o fortalecimento dos serviços que oferecemos aos cidadãos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × três =