O atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pode ser reconvocado para falar mais uma vez à CPI da Covid. A informação foi dada nesse domingo (09), pelo presidente da Comissão Parlamentar de Inqúerito, do Senado, Omar Aziz (PSD-AM), ao historiador Marco Antonio Villa, em entrevista no YouTube. De acordo com Aziz, a postura do ministro ante a CPI foi “uma grande decepção” e “com certeza” ele será reconvocado.

Queiroga foi questionado diversas vezes, durante o depoimento na quinta-feira (06), a respeito do uso da cloroquina e respondeu que não poderia se pronunciar porque a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias do SUS (Conitec) ainda está avaliando e elaborando o protocolo de tratamento da covid-19.

Para o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), o ministro investiu na estratégia de não responder às perguntas dos senadores objetivamente e, portanto, não “falar a verdade”.

“Agora, o Queiroga foi uma grande decepção, ele como médico cardiologista. Quando a gente perguntava se ele era a favor da cloroquina – e ele não citava a palavra cloroquina, falava em ‘fármacos’ -, ele jogava para a Conitec”, comentou Aziz e completou: “Então é claro no posicionamento dele que ele é contra, mas não quer magoar o chefe. E com certeza será reconvocado porque as contradições em relação à política do governo é totalmente diferente da política do Ministério da Saúde. Então ele deve ser reconvocado”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × 1 =