Os integrantes do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB), lamentaram, nesta quarta-feira (7), a morte de Evandro Félix, de 48 anos, vítima da Covid-19. Félix era policial civil, estava há 17 anos no órgão e era chefe do setor de análise do grupo responsável pelas operações voltadas para o enfrentamento dos desvios de recursos públicos no Estado.

Evandro Félix foi descrito pelo coordenador do Gaeco, Octávio Paulo Neto, como um dos responsáveis pela estruturação do órgão investigativo e também tinha participação na maioria das investigações. De acordo com informações extra-oficiais, dez integrantes do grupo foram contaminados pelo novo Coronavírus desde o início da pandemia. Félix deixa mulher e dois filhos. Não haverá velório, como mandam os protocolos estabelecidos em caso de morte por Covid-19.

“É com profunda tristeza que informo o falecimento de Evandro Felix, chefe da análise do Gaeco. Um dos grandes responsáveis pela concepção do Gaeco. Que Deus o acolha em sua infinita glória”, disse Paulo Neto em mensagem distribuída para amigos e colegas de trabalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

oito + 14 =