Uma nova subvariante do coronavírus voltou a preocupar autoridades de saúde no Brasil: a BQ.1. Ela, que é uma das mutações mais recentes do vírus, é a uma sublinhagem da variante Ômicron. Mas o que já se sabe sobre essa variante?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), que monitora as novas linhagens do vírus, a cepa BQ.1 já foi detectada em 65 países. No Brasil, pelo menos cinco estados registraram casos da subvariante: São Paulo, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Amazonas.

A chegada da nova subvariante da Ômicron tem contribuído com o aumento no número de casos de Covid-19. No Jornal da Manhãda rádio Jovem Pan João Pessoa, o médico infectologista Fernando Chagas falou sobre o que se sabe sobre essa cepa e se existe a possibilidade de nova onda de casos. (Ouça a entrevista no fim da matéria)

Características da BQ.1

Segundo ele, o que já se sabe sobre a BQ.1 é que ela é mais transmissível que outras mutações do coronavírus. Além disso, há mais facilidade de infecção pela nova subvariante, apesar da imunidade gerada pela vacina e por infecções anteriores.

Nesse novo cenário, o infectologista Fernando Chagas alerta que é importante estar vacinado contra a Covid-19. Isso porque a maioria dos casos graves da doença estão associados à falta de imunização.

Até o momento, não há registros de infecções pela nova subvariante BQ.1 na Paraíba.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

5 × cinco =