Míriam Leitão comenta a crise hídrica e elétrica no Brasil. Segundo ela, é ‘um espanto’ que, diante de alertas de jornalistas e especialistas da área de energia, as pastas de Minas e Energias e da Economia não tenham se antecipado com ‘planejamento vigoroso’ e tampouco tenham dimensão real da crise instalada no país. Míriam ressalta, como exemplo, que a usina hidrelétrica de Itaipu produz apenas 40% de sua capacidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × três =