As novas variantes do coronavírus têm maiores poderes de propagação e contaminam muito mais pessoas, segundo comentou o secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros. Um estudo da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) revelou que circulam no Estado, desde o mês de janeiro, as variantes de Manaus e do Rio de Janeiro.

“Ela tem um poder de propagação maior do que as cepas iniciais do novo coronavírus. Daí esse incremento no número de novos casos confirmados e de mortos porque uma pessoa contaminada com uma variante contamina muito mais pessoas do que as cepas iniciais do início da pandemia”, alertou o secretário em conversa ao ClickPB.

Nesses casos, os cuidados devem se manter os mesmos como o uso de máscaras, evitar aglomerações, uso do álcool em gel, higienizar as mãos com água e sabão, e distanciamento social. Essas medidas são repassadas pelas autoridades sanitárias na prevenção da Covid-19.

De acordo com o último boletim, divulgado na quinta-feira (25), a Paraíba totaliza 217.121 casos confirmados da doença, distribuídos por todos os 223 municípios. Já em número de óbitos, o Estado chega a 4.433 e de recuperados, a SES-PB informou que é um total de 157.586 pacientes. Até o momento, 648.355 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 − 11 =