O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse ao blog nesta sexta-feira (19) que não há “mínima razão para sequer se cogitar o estado de sítio no Brasil”.

A declaração de Bolsonaro levou o presidente do STF, Luiz Fux, a ligar para Bolsonaro e cobrar se existe a ideia de decretar um estado de sitio –o que o presidente da República negou.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, ligou nesta sexta-feira (19) para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após o chefe do Executivo relacionar decretos de restrições editados por governadores a um estado de sítio.

Segundo o blog apurou, na ligação, Fux disse a Bolsonaro ter recebido informações desencontradas sobre declarações do presidente da República que mencionavam estado de sítio. O presidente do STF contou que estava no Rio de Janeiro e que gostaria de saber se seria necessário voltar a Brasília.

Bolsonaro negou a Fux que estivesse pensando em decretar estado de sítio, e que apenas questionou, no STF, os decretos de governadores que estabeleceram medidas de restrição. O presidente disse a Fux que esperava uma resposta da Corte a essa ação.

Ministros do STF ouvidos pelo blog afirmam que nada justifica uma medida drástica do presidente, como um estado de sítio, e que o Congresso Nacional não autorizaria um pedido como este. Na avaliação de um magistrado, o presidente Bolsonaro “é o único gerando tumulto”, na contramão do que estão pregando governadores.

Ministros do STF farão contato com a cúpula do Congresso para decidir se haverá reação à declaração do presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro − 2 =