Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

Na noite deste sábado (16), caminhoneiros junto à frente parlamentar da categoria determinaram que iniciam uma paralisação no dia 1º de novembro caso o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não atenda as demandas do setor. A definição ocorreu após uma assembleia de motoristas organizada por três entidades representativas no Rio de Janeiro, incluindo participantes que lideraram a greve de 2018.

Albério Lima, uma das lideranças de caminhoneiros na Paraíba, concedeu entrevista ao Portal ClickPB na manhã desta segunda-feira (18). O líder informou que por enquanto não há indicativo de paralisação dos caminhoneiros no Estado.

“Eu tomei conhecimento ontem, mas até agora aqui no Nordeste estamos apenas escutando”, disse o líder.

Segundo Albério, a Paraíba depende dos demais estados, e que apenas caminhoneiros do Sul ventilaram a possibilidade de paralisação da categoria.

“A Paraíba depende dos outros estados. Até agora a gente só ouviu lá pelo lado do Sul eles falando isso, mas não tem nada confirmado não”, finalizou Albério.

Os motoristas exigem cumprimento do frete mínimo e nova política de preços para os combustíveis, que nunca estiveram tão caros no Brasil. A categoria pede que o governo atenda suas reivindicações, que incluem melhores condições de trabalho, em 15 dias para não iniciar uma paralisação.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

19 + doze =