Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizou neste sábado (29) etapas de verificação dos sistemas eleitorais que serão usados no 2º turno das eleições, marcado para este domingo (30).

Entre as etapas deste sábado foi realizada a emissão da zerésima do sistema de totalização dos votos no TSE. A zerésima é um relatório impresso mostrando que não há nenhum voto pré-computado no sistema.

Na impressão do documento, não foram encontrados votos em nenhum dos candidatos, o que comprova que o sistema está pronto para iniciar a totalização dos votos.

Os procedimentos deste sábado fazem parte do cronograma de fiscalização dos sistemas eleitorais — uma série de testes e verificações que asseguram a transparência do processo eleitoral e apontam que os sistemas usados na eleição são seguros.

O evento no TSE teve a participação de técnicos do tribunal. Além da zerésima, também foi realizada a verificação de que os sistemas a serem usados na eleição são os mesmos que foram lacrados no dia 2 de setembro. Foram analisados quatro sistemas, que cuidam da transmissão, recebimento e totalização dos dados.

Os procedimentos foram concluídos com sucesso e não foram verificadas irregularidades.

Estavam presentes entidades fiscalizadoras, como Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Controladoria Geral da União (CGU), Polícia Federal (PF), Forças Armadas, Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE) e representantes do PCdoB, Cidadania e PV.

Verificação

 

O objetivo desta etapa é verificar se os sistemas que estão instalados no centro de processamento de dados são os mesmos que foram lacrados na cerimônia de assinatura digital e lacração dos sistema eleitoral em setembro.

A etapa foi conduzida pelo chefe da seção de totalização e divulgação dos resultados, Alberto Cavalcante.

Ele explicou que a verificação realizada neste sábado se refere aos softwares que serão utilizados durante o segundo turno nas etapas de transmissão e totalização dos votos: transportador web, web arquivos, info arquivos e sistema de totalização.

“É um conjunto de quatro softwares que são executados no datacenter do TSE e por esse motivo a verificação de assinatura é feita neste momento”, afirmou Cavalcante.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 × 1 =