Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) de Campina Grande, realizou uma investigação criteriosa contra uma organização criminosa que cometia roubos, desmanche e transporte de veículos roubados na cidade. Denominada Operação Pit Stop, o trabalho resultou na prisão de cinco investigados e na recuperação de seis veículos. Dez crimes de roubo de carro foram elucidados por esta investigação.

As primeiras prisões ocorreram na manhã de quinta-feira (9), no bairro de Santa Rosa. Os dois homens de 22 e 26 anos de idade foram identificados em três roubos à mão armada, nos quais levaram um veículo HB20 no bairro do Cruzeiro (1º de junho), um veículo Gol no bairro Jardim Paulistano (07 de junho) e um Fiat Siena no bairro do Centenário (07 de junho).

No dia seguinte – sexta-feira, 10 –, mais um investigado foi capturado pela DRF, desta vez no bairro da Liberdade. Ele é apontado como autor de quatro roubos de veículos, sendo um Spacefox no bairro São José (23 de maio), um Fiat Punto no bairro Santa Cruz, um Polo no bairro Presidente Médici (23 de maio) e um Corolla no bairro do Catolé (25 de maio).

Oficina de desmanche

Ainda na sexta-feira, seguindo o pontilhado das informações levantadas pelos investigadores, as equipes policiais foram até uma oficina de desmanche de veículos, localizada por trás do Sesc Centro, em Campina Grande, e prenderam um homem de 39 anos, por receptação qualificada. No local havia carcaças de chassis, motores de carros e motos, placas clonadas de São Paulo e Rio de Janeiro, bem como seis veículos adulterados, alguns com restrição de roubo e/ou furto.

“Ele confessou que, semanalmente, transportava os veículos adulterados (clonados), já negociados a terceiros, para cidades como Bayeux/PB, João Pessoa/PB, Santa Cruz do Capibaribe/PE, entre outras. E disse, inclusive, que recebia cerca de R$ 1.00,00 a R$ 2.000,00 por cada transporte que fazia”, explicou o delegado Demétrius Patrício.

Um segundo investigado na oficina, apontado como proprietário do estabelecimento e chefe do bando, conseguiu fugir do local, mas foi capturado por policiais militares no município de Queimadas. Ele tem 44 anos de idade e apresentou nome falso à guarnição, mas foi reconhecido pelos PMs, graças a fotos compartilhadas em redes sociais.

Maispb

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

vinte − 4 =