O mundo registrou um novo recorde diário de mortes por Covid, e o total de vítimas ultrapassou a marca de 1,4 milhão, aponta balanço da Universidade Johns Hopkins nesta quarta-feira (25).

Foram 12.785 óbitos na terça-feira (24), que superaram a marca anterior de 11.840 mortes registradas na sexta-feira (20).

O mundo teve por quatro dias seguidos mais de 11 mil vítimas do novo coronavírus na semana passada, segundo o balanço da universidade. Foram 200 mil novas mortes em 23 dias.

A universidade americana tem um painel em tempo real que monitora o avanço da pandemia em todo o mundo. Ele é abastecido com dados oficiais e podem ser revisados e alterados.

Nos últimos dias, os Estados Unidos superaram as 250 mil mortes, o Brasil passou de 170 mil óbitos e o México se tornou o quarto país do mundo a ultrapassar a marca de 100 mil vítimas.

País mais afetado do mundo, os EUA registraram 2.146 novas mortes nas últimas 24 horas, o maior número desde 6 de maio. O maior número de vítimas (2.609) foi registrado em de 15 de abril.

Os países com mais vítimas são:

  • Estados Unidos: 259 mil
  • Brasil: 170 mil
  • Índia: 134 mil
  • México: 102 mil
  • Reino Unido: 55,9 mil
  • Itália: 51,3 mil
  • França: 50,3 mil
  • Irã: 45,7 mil
  • Espanha: 43,6 mil
  • Argentina: 37,3 mil

O mundo também se aproxima dos 60 milhões de casos, segundo a Johns Hopkins. Os países com mais infectados são:

  • Estados Unidos: 12,5 milhões
  • Índia: 9,2 milhões
  • Brasil: 6,1 milhões
  • França: 2,2 milhões
  • Rússia: 2,1 milhões
  • Espanha: 1,5 milhão
  • Reino Unido: 1,5 milhão
  • Itália: 1,4 milhão
  • Argentina: 1,3 milhão
  • Colômbia: 1,2 milhão
Mapa de casos e mortes por Covid em todo mundo, segundo a Universidade Johns Hopkins, na manhã desta quarta-feira (25) — Foto: Reprodução/jh.edu

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 − 2 =