Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

A Polícia Civil de Minas Gerais já ouviu quatro mulheres que acusam o padre José Carlos Pereira de assédio sexual, em Santa Luzia (MG). Uma das vítimas afirma que os abusos se repetiram por pelo menos 50 vezes. As informações são da TV Globo e do G1.

No depoimento, a mulher conta que estava na sala do padre contando notas de dinheiro, quando ele a segurou pela cabeça e forçou um beijo na boca. Conforme o relato da vítima, depois disso, em todas as oportunidades em que permanecia sozinha com o sacerdote, ele passava as mãos nos braços dela e descia em direção aos seios.

Os abusos aconteceram na sala paroquial e na garagem da casa paroquial, de agosto do ano passado até abril deste ano, segundo a mulher.

Outra vítima disse que o padre passava a mão na cintura e nas costas dela, beijava e mandava ela se sentar no colo dele.

Segundo a TV Globo, o religioso segue exercendo as funções de padre. A Arquidiocese de Belo Horizonte chegou a dizer que ele havia sido afastado, mas depois recuou. Procurado pela reportagem, o padre disse que vai aguardar os advogados se inteirarem sobre a investigação, para depois se pronunciar.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × 5 =