O Ministério Público da Paraíba ingressou com uma ação de improbidade administrativa contra o coronel José Carlos de Sousa Nóbrega, do Corpo de Bombeiros, por recebimento de propina. De acordo com o MP, foi constatado o recebimento de vantagem patrimonial indevida para a liberação de alvarás de segurança contra incêndio e pânico.

As irregularidades ocorriam após a análise dos projetos apresentados pelos interessados, no período em que o coronel exerceu o cargo de Diretor da Diretoria de Atividades Técnicas.

De acordo com o MP, foram identificados 106 projetos de combate a pânico e incêndio, correlacionados aos 135 depósitos realizados nas contas bancárias do coronel Souza Nóbrega, totalizando um montante de R$ 137.411,46.

“Importante registrar que das transações bancárias analisadas, por meio de cheques e transferências online, novas investigações serão instauradas com intuito de verificar se as pessoas que realizaram os depósitos tinham conhecimento prévio do delito de corrupção em comento, de modo a se beneficiarem do ato criminoso ou se foram vítimas do Coronel SOUZA NÓBREGA, sendo extorquidas para obtenção da aprovação dos respectivos projetos”, afirma o MP na ação.

O coronel foi preso em uma operação realizada no ano de 2019, após ter sido flagrado com uma arma sem registro. A ação investigava um esquema de fraude em emissão de laudos do Corpo de Bombeiros da Paraíba.

MaisPB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × 3 =