Nesta sexta-feira (13) foi realizada uma audiência sobre o assassinato do pastor Anderson do Carmo, marido da deputada federal Flordelis dos Santos. A delegada Bárbara Lomba, responsável pelas fases iniciais das investigações do crime afirmou, durante a audiência, que os integrantes da família mantinham relações sexuais uns com os outros.
Segundo a delegada, as relações aconteciam na época em que a família morava na favela do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio de Janeiro.
“Havia relações entre todos ali. Flordelis não se relacionava só com o Anderson e o Anderson não se relacionava só com a Flordelis”, afirmou a delegada.
Bárbara Lomba foi ouvida como testemunha de acusação na audiência do processo que acusa a deputada Flordelis de ser a mandante do assassinato do marido. Antes dela, o delegado Allan Duarte, responsável pela segunda fase das investigações, também prestou depoimento.
Durante o depoimento a delegada contou detalhes de como era a relação dos integrantes da família. Em um dos momentos, Bárbara afirmou que ouviu relatos de Flávio dos Santos, filho biológico de Flordelis, sobre o que acontecia na família.
“Flávio se disse revoltado com as relações que ele viu na casa. As relações eram baseadas na mentira. Estabeleceu-se uma lógica de relação familiar baseada em estratégia e fachadas tinham que ser montadas. Muitas coisas que aconteciam na casa não poderiam aparecer’, declarou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

13 − doze =