O ator Tarcísio Meira, de 85 anos, faleceu nesta quinta-feira (12), no Hospital Alberto Einstein, em São Paulo, onde estava internado desde o dia 6 de agosto, diagnosticado com covid-19. A esposa dele, também atriz, Glória Menezes, de 86 anos, também contraiu a doença e segue internada, com sintomas leves. O ator precisou ser intubado.

Ainda ativo, Meira disse que não se aposentaria enquanto houvesse trabalho para ele. À Revista Veja, em 2019, ele revelou ainda que “Ninguém gosta de pensar que o fim está chegando. Mas ele está chegando para mim. A esta altura da vida, muitos colegas da minha idade se foram. Daqui a pouco, vou eu. Talvez eu deixe um vazio nas pessoas.”

Tarcísio Meira nasceu em 5 de outubro de 1935, em São Paulo. Antes de ser ator pensou em seguir carreira de diplomata, mas abandonou após ser reprovado no primeiro exame. Iniciou sua carreira no fim dos anos 50, no Grande Teatro Tupi, programa de teleteatro da extinta emissora. Atuou pela primeira vez com Glória Menezes em 1961, se casaram no ano seguinte, dando início a uma longa parceria na ficção e na vida real. O primeiro filho do casal, Tarcísio Filho, nasceu em 1964.

O ator estreou na Globo na novela Sangue e Areia, em 1967 e junto com Glória ganharam a imagem de queridinhos do país. A parceria com a emissora durou até 2020 quando tiveram os contratos encerrados. Meira virou galã nacional na pele de João Coragem, no sucesso Irmãos Coragem, em 1970.

Glória Menezes e Tárcisio Meira na novela
Glória Menezes e Tárcisio Meira na novela “Irmãos Coragem”, de 1970 //TV Globo

Nos anos 80, optou por se desvencilhar da imagem de bom moço com papéis que iam do macho alfa destemido, passando pela comédia, até personagens homossexuais. Destacam-se dessa época, o filme O Beijo no Asfalto (1981), de Bruno Barreto, baseado na peça de Nelson Rodrigues, no qual seu personagem beijava na boca o de Ney Latorraca; sua interpretação do cômico Felipe em Guerra dos Sexos (1983), de Silvio de Abreu; o portentoso Rodrigo Cambará, na série O Tempo e o Vento (1985); e o vilão Renato, em Roda de Fogo (1986).

Tarcísio participou de mais de 60 trabalhos, entre os mais marcantes estão Saramandaia (1976), Roque Santeiro (1985), Araponga (1990), Fera Ferida (1993), O Rei do Gado (1996), Hilda Furacão (1998), O Beijo do Vampiro (2002), A Favorita (2008), e Velho Chico (2016). Seu último trabalho na TV foi a novela global Orgulho e Paixão (2018), na pele de um industrial inglês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

oito + 5 =