Após a repercussão na mídia do encontro que teve com o apresentado Luciano Huck, o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, comentou nesta segunda-feira (9), de forma genérica, sobre o cenário político atual do Brasil e eleições de 2022. Ele disse que estava preocupado com o momento atual do país e que conversa sobre política de uma forma geral.

Segundo Moro, o momento seria de “continuar sendo uma voz ativa”. Questionado se já conversou com outras pessoas, além de Huck, o ex-ministro respondeu que “todo mundo está conversando”. “Mas isso não significa que vou ser candidato. Minha preocupação é com o momento atual. Essas questões eleitorais sobre o que irei fazer no futuro são meramente especulativas”, afirmou Moro, a um veículo de imprensa nacional.

“Eu saí da vida pública, da magistratura, e depois do cargo de ministro. Hoje, meu plano é continuar sendo uma voz ativa em prol dos princípios e bandeiras nas quais acredito”, avaliou.

Na oportunidade, Moro elogiou Mandetta, ex-ministro da Saúde, que deixou o governo após divergência com Bolsonaro, assim como o ex-juiz. Moro admitiu, ainda, que tanto ele como Amoedo, Mourão, Huck e Doria, pode ser um bom candidato de centro para a presidência em 2022. “Mandetta teve um papel relevante no início da pandemia”, declarou. “Ele se destacou bastante”, acrescentou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 × cinco =