Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

O ex-ministro da Justiça e pré-candidato a presidente da República, Sérgio Moro (Podemos), durante entrevista à Rádio Arapuan FM, nesta sexta-feira (7), teceu duras críticas ao ministro da Saúde, o paraibano Marcelo Queiroga. Ele disse que a decisão de ter retardado a vacinação entre crianças e 5 a 11 anos foi um erro grave.

“Jamais o Marcelo Queiroga seria ministro da Saúde em uma eventual gestão minha. Ele pode ser qualificado, mas essa decisão de retardar a vacinação das crianças é muito grave. Eu acredito na vacina da covid, tomei as três doses, meus familiares, todos, esperaram o momento e tomaram. Se eu tivesse um filho de 5 a 11 anos eu ficaria revoltado”, disparou.

Moro, que cumpre agenda na Paraíba até este sábado (8), disse que Queiroga deixou de executar a sua função para satisfazer um capricho pessoal do presidente Jair Bolsonaro (PL) e que foi, justamente por se recusar a fazer isso, que ele deixou o Governo.

“E por que o ministro fez isso? Para atender um capricho do presidente. Ao invés dele tomar a decisão correta, de cumprir a sua função. Eu saí do Governo por conta disso. Eu não estava lá para servir o presidente, eu estava lá para servir o meu País. O interesse das pessoas está acima do interesse do presidente”, disse.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × 1 =