O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reagiu hoje à decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), de incluí-lo no chamado inquérito das fake news pelos repetidos ataques ao sistema eleitoral brasileiro. Para Bolsonaro, Moraes está acusando-o de mentir, o que é “gravíssimo”, mas não o “intimida”.

Ele também voltou a atacar o voto eletrônico e afirmou ter provas de irregularidades, citando um inquérito da Polícia Federal sobre uma ação de hackers ocorrida em 2018. Bolsonaro disse que publicaria os documentos da investigação nas redes sociais, o que ainda não aconteceu.

“O ministro Alexandre de Moraes me colocando no inquérito das fake news… Não fala fake news, não, fala inquérito da mentira, me acusando de mentiroso. Isso é uma acusação gravíssima, ainda mais em um inquérito que nasce sem qualquer embasamento jurídico. Ele abre, ele apura e ele pune?”, questionou Bolsonaro em entrevista ao “Pingos nos Is”, da rádio Jovem Pan.

“Está dentro das quatro linhas da Constituição? Não está. Então o antídoto para isso também não é dentro das quatro linhas da Constituição. Aqui ninguém é mais macho do que ninguém”, completou.

Não vai ser o inquérito, agora na mão do senhor querido Alexandre de Moraes, para tentar [me] intimidar. Ou o próprio, lamento, o TSE [Tribunal Superior Eleitoral] tomar certas medidas para investigar, me acusar de atos antidemocráticos… Eu posso errar, tenho direito a criticar, mas não estamos errados.
Bolsonaro, à Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

20 + 19 =