Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), manteve a instauração de inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) pela falsa associação que fez entre a vacina contra a Covid-19 e o risco de se contrair o vírus da Aids.

Na decisão desta terça-feira (14), Moraes rejeitou os argumentos do procurador-geral da República, Augusto Aras, para que esse inquérito fosse revisto.

Aras alegou na segunda (13) que a Procuradoria já apura a situação e que a existência do inquérito configuraria dupla apuração dos mesmos fatos, o que é ilegal.

O ministro deu prazo de 24 horas para que a PGR (Procuradoria-Geral da República) envie ao tribunal o procedimento preliminar sobre os mesmos fatos aberto na instituição sob pena, se desrespeitada a ordem, de desobediência à ordem judicial e obstrução de Justiça.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 + 18 =