Em Fortaleza, ministro Gilson Machado Neto entregou cheque simbólico para BNB de R$ 500 milhões

O ministro do turismo, Gilson Machado Neto participou na manhã desta segunda-feira, (29) de março, em Fortaleza (CE), da solenidade  do lançamento oficial do “Repasse de Recursos do Fugetur ao Banco do Nordeste”, que contou com as presenças do presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Carlos Brito; do Secretário Nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões do Ministério do Turismo (MTur), Lucas Fiuza; do presidente do Banco do Nordeste (BNB), Romildo Rolim; do presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih Nacional), Manoel Linhares, entre outras autoridades. A solenidade realizada pelo Banco do Nordeste de forma híbrida, teve como objetivo oficializar o repasse do recurso do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), na ordem de 500 milhões, para linha de financiamento do BNB, destinada à auxiliar os empresários do setor do turismo nesse momento de crise, da pandemia do novo Coronavírus. O recurso irá atender aos nove estados da região Nordeste, Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, áreas de atuação do BNB.

Trata-se de importante fonte de recursos para recuperação e fortalecimento de toda a cadeia produtiva do setor do Turismo, que por meio da Medida Provisória 963/2020, possibilitou a abertura de crédito com aporte de recursos na ordem de R$ 5 bilhões ao Fungetur, já tendo sido liberados R$ 250 milhões, reafirmando assim, a atenção prioritária que o setor do Turismo necessita para o apoio, para infraestrutura turística básica, para o desenvolvimento do setor, para a geração de empregos e para diminuição dos impactos da crise sanitária mundial, causada pelo novo Coronavírus.

Durante a solenidade, realizada seguindo os protocolos de biossegurança contra a Covid-19, o ministro Gilson Machado entregou ao presidente do BNB, Romildo Rolim, um cheque que simbolizando o repasse dos recursos do MTur. O Nordeste tem grande potencial de contratação dos recursos do Fungetur pelo BNB na Região, que conta com 23.918 prestadores de serviços turísticos registrados no Cadastur. Somente no Ceará, o número chega a 2.601.

Para mais informações, entre em contato pelo 0800-7283030 ou procure uma agência do Banco do Nordeste.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destacou que o Fungetur é fundamental para garantir o funcionamento das empresas, assim como a manutenção dos empregos no setor em especial neste período. “Sem dúvida, é uma conquista histórica para quem vive do turismo”, disse, lembrando que a maioria dos valores acessados foram para Microempreendedores Individuais (MEI). “Sabemos da importância que o turismo tem e pode ter na economia do Nordeste. Temos tido um trabalho exemplar na manutenção de empregos e, dentro os países turísticos, somos um dos que mais salvaram postos de trabalho”, declarou.

O presidente da Embratur, Carlos Brito, reafirmou que todo esforço está sendo feito pelo ministro Gilson Machado e também pela Embratur para que o setor saia dessa pandemia da melhor maneira possível, salvando vidas, empresas e empregos. “Os senhores podem confiar que, sete dias por semana, vinte e quatro horas por dia, estaremos a postos para apoiar o turismo brasileiro”, disse. “Temos a certeza de que o nosso setor, apesar de ter sido um dos primeiros a passar por dificuldades devido à pandemia, tem um imenso potencial na retomada da economia do nosso país”, afirmou.

O presidente do BNB, Romildo Rolim, agradeceu a parceria do MTur e salientou a relevância dos valores para o turismo nas localidades atendidas pelo Banco do Nordeste. “Trazer esses R$ 500 milhões para incrementar o funding e fazer essa operação ainda melhor, muito nos alegra. O MTur e sua equipe têm nosso compromisso da boa aplicação desses recursos”, disse.

O presidente da Abih Nacional, Manoel Linhares enfatizou a importância do repasse dos recursos do Fungetur para o BNB. Segundo Linhares, “o turismo vinha numa crescente em 2019, mas a partir de março de 2020, com a pandemia, a crise foi brutal para economia, mas devastadora para o turismo. A hotelaria, diferente da indústria, do agronegócio e de outros setores da economia, não tem como estocar para vender mais tarde. A cada noite que o apartamento dorme vazio é prejuízo total para os hoteleiros”.

Sobre o Fungetur

O Fungetur consiste em um mecanismo de crédito essencial ao fomento do turismo como negócio e estratégia para o desenvolvimento social e econômico. Por meio da oferta de crédito a empresas direta ou indiretamente ligadas ao turismo, promove a elevação do nível dos serviços prestados ao turista, a expansão das oportunidades de instalação de novos negócios, além da geração de emprego e renda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × cinco =