O Ministro da Saúde Marcelo Queiroga exonerou o superintendente da pasta no Rio de Janeiro após denúncias de contratos superfaturados na gestão de Eduardo Pazuello. A demissão foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (26).

Noemado em junho de 2020, George da Silva Divério é coronel da reserva e autorizou, dispensando licitação por conta da pandemia, contratações que somavam R$ 28 milhões para reformas de salas na sede do Ministério e galpões para guardar documentos do órgão no Rio de Janeiro.

Ainda não foi anunciado um substituto para o cargo.

Suspeitas

Existem suspeitas de direcionamento em dois contratos, que foram revogados após um alerta do Tribunal de Contas da União, que investiga as suspeitas de favorecimento indevido nos atos.

Os contratos sob suspeita foram paralisados pela Advocacia Geral da União, que continua a investigar o caso.

A rede de saúde federal no Rio de Janeiro administra seis hospitais e ainda os institutos especializados de saúde como o INTO e o INCA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

vinte − 12 =