O coordenador dos grupos técnicos da equipe que faz a transição de governo, Aloizio Mercadante (PT), afirmou nesta sexta-feira (18) que o ministro da Defesa do futuro governo Lula será um civil.

Mercadante deu a declaração ao conceder entrevista coletiva na sede do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília, onde atua a equipe de transição.

“O presidente [Lula] já disse isso publicamente, que o ministro da Defesa será um civil. Foi no governo dele e será [no novo mandato]”, declarou Mercadante.

Criado em 1999, o Ministério da Defesa foi chefiado por civis nos governos Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma Rousseff. Em 2018, último ano do governo Michel Temer, a pasta passou ser comandada por militares.

O governo Jair Bolsonaro, que assumiu em 2019, também manteve militares à frente do ministério nos últimos quatro anos.

Ministério da Defesa nos governos petistas

 

José Viegas Filho ocupou o posto no primeiro mandato de Lula, de 2003 a novembro de 2004, e depois foi nomeado o então vice-presidente José Alencar, que ficou até março de 2006. Waldir Pires veio em seguida, permanecendo até 2007 e, posteriormente, Nelson Jobim ficou até agosto de 2011 (já no mandato de Dilma Rousseff).

Em agosto de 2011, assumiu Celso Amorim, seguido por Jaques Wagner em dezembro de 2014 e Aldo Rebelo, que seguiu até maio de 2016. Raul Jungmann, que ficou até fevereiro de 2018, completa a lista.

O coordenador dos grupos técnicos da equipe que faz a transição de governo, Aloizio Mercadante (PT), afirmou nesta sexta-feira (18) que o ministro da Defesa do futuro governo Lula será um civil.

Mercadante deu a declaração ao conceder entrevista coletiva na sede do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília, onde atua a equipe de transição.

“O presidente [Lula] já disse isso publicamente, que o ministro da Defesa será um civil. Foi no governo dele e será [no novo mandato]”, declarou Mercadante.

Criado em 1999, o Ministério da Defesa foi chefiado por civis nos governos Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma Rousseff. Em 2018, último ano do governo Michel Temer, a pasta passou ser comandada por militares.

O governo Jair Bolsonaro, que assumiu em 2019, também manteve militares à frente do ministério nos últimos quatro anos.

Ministério da Defesa nos governos petistas

 

José Viegas Filho ocupou o posto no primeiro mandato de Lula, de 2003 a novembro de 2004, e depois foi nomeado o então vice-presidente José Alencar, que ficou até março de 2006. Waldir Pires veio em seguida, permanecendo até 2007 e, posteriormente, Nelson Jobim ficou até agosto de 2011 (já no mandato de Dilma Rousseff).

Em agosto de 2011, assumiu Celso Amorim, seguido por Jaques Wagner em dezembro de 2014 e Aldo Rebelo, que seguiu até maio de 2016. Raul Jungmann, que ficou até fevereiro de 2018, completa a lista.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × 5 =