O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, admitiu a interlocutores que avalia aumentar o número de auditorias realizadas nas urnas eletrônicas nos dias de eleição no Brasil, em 2022.

 

De acordo com a coluna do jornalista Lauro Jardim, de O Globo, Barroso ainda não definiu qual será o total de urnas que passarão pela auditoria. Atualmente, cem urnas são sorteadas entre as cerca de 450 mil utilizadas nas eleições.

O movimento do ministro vem na esteira dos ataques feitos por Jair Bolsonaro e seus apoiadores contra o sistema eletrônico de votação e pela defesa do voto impresso.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 × 4 =