Em mais uma frustração para o calendário de vacinação contra a Covid-19 , o governo federal reduziu de forma significativa a previsão de distribuição de imunizantes em maio. O número de doses esperadas caiu de 46,9 milhões para 32,4 milhões. O Ministério da Saúde divulgou as novas previsões neste sábado (24).

O novo cronograma confirma a frustração das entregas também em abril. No último dado divulgado, em 19 de março, a previsão era de que fossem distribuídas 47,3 milhões de doses no mês de abril. O ministro Marcelo Queiroga já tinha admitido que o número seria bem menor e no novo cronograma a estimativa é de distribuição de apenas 26,6 milhões de doses neste mês.

Em maio, a maioria das doses que serão entregues ao Ministério virão da Fiocruz, que desenvolve um imunizante junto com a AstraZeneca e a Universidade de Oxford . Está prevista no cronograma a entrega de 21,5 milhões de doses. Constam ainda a previsão de 5,6 milhões de doses da CoronaVac , fruto da parceria do Instituto Butantan com a Sinovac , 2,5 milhões de unidades da Pfizer e 2,8 milhões de doses por meio da iniciativa internacional Covax (sendo 2 milhões de doses do imunizante da AstraZeneca e 800 mil doses da Pfizer).

A versão anterior da estimativa para maio mostra que houve frustração das expectativas de entregas pela Fiocruz (sendo 5,3 milhões de doses envasadas pela instituição e outras 2 milhões importadas da Índia), pelo Butantan, 400 mil doses a menos, pela Covax, da qual se esperava 3,3 milhões de doses a mais, e pela Pfizer, de quem o Ministério contava receber 11 milhões de doses a mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × quatro =