A Promotoria de Justiça de Santa Rita abriu um procedimento preparatório para investigar a existência de funcionários fantasmas no gabinete do vereador Jackson Alvino Panta. De acordo com documento assinado pela promotora de Justiça Anita Bethânia Silva Rocha, uma mulher identificada como Roberta Souza de Alcântara Oliveira recebia a remuneração sem desempenhar nenhuma atividade.

Serão investigados o acúmulo ilegal de cargos e o enriquecimento ilícito por recebimento de remuneração em razão de ocupação de cargos públicos, mas sem desempenhar de forma habitual atividade laborativa. O vereador pode ser acusado de prática de improbidade administrativa.

Foi aberto procedimento preparatório para investigar os fatos, individualizar as irregularidades e a conduta e também colher provas para uma possível Ação Civil Pública.

A folha de pagamento da Câmara Municipal de Santa Rita já custou esse ano R$ 7 milhões aos cofres públicos só este ano.

No mês de maio tonou-se público um suposto esquema de contratação de funcionários fantasmas para fortalecer a pré-candidatura da primeira-dama Jane Panta a deputada.

CLICKPB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

vinte − quatro =