O Ministério da Saúde informou, nesta segunda-feira, que já foram confirmados 41 casos de Covid-19 relacionados com a Copa América. De acordo com a pasta, foram realizados 2.927 testes até o último domingo (13 de junho), com a confirmação de 31 casos entre jogadores e integrantes das delegações, além de 10 prestadores de serviço contratados para o evento (todos os prestadores de serviço contaminados trabalham no Distrito Federal).

Ainda de acordo com a pasta, estão sendo realizados testes de sequenciamento genético para análise de variantes nos casos confirmados. Os resultados devem sair em até duas semanas.

“No dia de 13 de junho, foram notificados 41 casos de Covid-19 confirmados, sendo 31 entre jogadores e membros das delegações e 10 prestadores de serviços contratados para o evento. Todos os casos de prestadores de serviços foram confirmados em Brasília (DF)”, diz trecho do comunicado enviado pelo Ministério da Saúde ao ge.

A primeira seleção a sofrer um surto de Covid-19 na delegação foi a Venezuela. Adversário do Brasil na estreia, o time desembarcou em Brasília na noite da última quinta-feira e, nos primeiros testes realizados, foram confirmados 13 casos na delegação.

Com o surto na Venezuela, a Conmebol modificou o regulamento da Copa América e acabou com o limite de substituições nos convocados por causa da Covid-19: inicialmente, cada seleção só poderia substituir cinco jogadores da delegação por causa do vírus. Com a mudança, a Venezuela convocou 15 novos atletas para a competição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezenove − três =