O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, na manhã desta segunda-feira (4), após cumprir quarentena nos EUA. Ele seguirá viagem para Brasília.

Queiroga foi diagnosticado com Covid no dia 21 de agosto, depois de participar de uma série de compromissos públicos com representantes brasileiros e de outros países em Nova York, na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Os encontros incluíram o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, e o presidente da Polônia, Andrezj Duda.

Ao chegar no aeroporto de Guarulhos nesta manhã, Queiroga falou brevemente com jornalistas. Ele disse que teve sintomas da doença apenas no começo da infecção e que sua agenda nesta segunda-feira “é dormir”.

Questionado sobre as denúncias apresentadas na CPI da Covid, mas se esquivou de comentar o assunto.

“Minha preocupação é com a pandemia, com o controle da pandemia. Já estive inclusive no parlamento duas vezes, prestei todos os esclarecimentos. O que temos feito no ministério todos estão vendo, no controle da pandemia. Estou sempre à disposição de todas as instituições do Brasil e sobretudo do povo brasileiro e tenho certeza que estou cumprindo minha minha missão ajudando os brasileiros a superar essa dificuldade sanitária.”

Um dossiê elaborado por médicos e ex-médicos da Prevent Senior sugere que os atos da empresa investigados pela CPI sejam decorrentes de um acordo entre os donos da empresa – os irmãos Eduardo e Fernando Parrillo – e o governo do presidente Jair Bolsonaro.

PCR negativo
No domingo (3), o ministro divulgou que tinha testado negativo para a doença e deveria retornar ao Brasil nesta segunda.

“Meu novo exame de RT-PCR deu negativo para a Covid-19. Em breve retorno ao BR! Agradeço a todos que enviaram boas vibrações. Vamos em frente!”, publicou Queiroga em uma rede social.

Queiroga permaneceu em isolamento nos Estados Unidos, para onde viajou na comitiva do presidente Jair Bolsonaro. O presidente foi a Nova York para participar da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Após o diagnóstico de Queiroga, e já de volta ao Brasil, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, também testaram positivo para o vírus.

O ministro já tinha sido imunizado com duas doses de vacina contra o coronavírus. Até o retorno ao Brasil, o secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz, seguiu respondendo pelo Ministério da Saúde como ministro-substituto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × 4 =