Em sua primeira agenda oficial na Paraíba, nesta sexta-feira (16/04), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, visitou o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh) e assinou um protocolo de intenções com a Prefeitura de João Pessoa e o HULW, visando a ampliar a oferta de serviços de média e alta complexidade do centro de saúde. A medida visa a criar condições para que ocorra uma nova pactuação entre a PMJP e o Lauro Wanderley. Para isso, será assinado um Termo Aditivo ao contrato atual, que passaria de R$ 25 milhões/ano para R$ 36 milhões/ano, num incremento da ordem de R$ 11 milhões.

Durante sua passagem pelo HULW-UFPB, Queiroga, que é paraibano, anunciou que o Ministério da Saúde vai se empenhar para verificar a possibilidade de incremento financeiro em ações e serviços de saúde de média e alta complexidade do município de João Pessoa. O aporte de R$ 11 milhões/ano vai representar um significativo aumento de procedimentos e internações no Lauro Wanderley.

O pleito, conforme Queiroga, chegou ao Ministério da Saúde através do reitor da UFPB, professor Valdiney Gouveia e do superintendente do HULW, Marcelo Tissiani, além do prefeito da capital, Cícero Lucena. No mês passado, Gouveia e Tissiani estiveram com o ministro em Brasília, tratando de diferentes demandas, especialmente da repactuação. “O Ministério da Saúde não tem outro caminho, seguindo as determinações do nosso presidente da República, Jair Bolsonaro, a não ser apoiar”, declarou Marcelo Queiroga.

Dentre os serviços que devem ser ampliados ou criados no HULW, estão: aumento de exames de diagnósticos por imagem (mamografias, tomografias e ressonâncias magnéticas); realização de cirurgias cardíacas (adultas e pediátricas), cateterismo cardíaco e angioplastias coronárias (arteriais periféricas e cirurgias vasculares); aumento de internações clínicas e cirurgias; e ampliação de procedimentos de planejamento familiar (laqueaduras e vasectomias).

Sobre a ampliação dos serviços, o superintendente do HULW, Marcelo Tissiani, lembrou que as ressonâncias magnéticas devem ser triplicadas e as tomografias, duplicadas. Além disso, a estimativa é que as mamografias passem de 200 para 1.000 por mês. “Dentro desse pacote dos R$ 11 milhões, vamos iniciar também os serviços de cirurgias cardiológicas e iremos abrir o Serviço de Hemodiálise, que será 100% público. Inicialmente, com dez máquinas para, posteriormente, chegarmos a 20 máquinas”, ressaltou Tissiani.

A assinatura do protocolo de intenções que deve possibilitar a repactuação entre a PMJP e o Lauro Wanderley foi feita durante entrevista coletiva concedida à imprensa. Antes (acompanhado de sua comitiva e de gestores do HULW, além do reitor da UFPB, Valdiney Gouveia e de outras autoridades), Marcelo Queiroga visitou a nova Ala Covid-19 do hospital (inaugurada em fevereiro passado com recursos em torno de R$ 1 milhão, provenientes da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – Ebserh) e também conheceu a Unidade do Sistema Cardiovascular.

O superintendente do HULW comentou sobre a satisfação em ter recebido a visita do ministro Marcelo Queiroga. “Hoje foi um dia muito importante para o HULW, da Rede Ebserh. Pela primeira vez, o nosso hospital recebeu a ilustre visita de um ministro da Saúde. Ele esteve em uma visita técnica em que foi possível demonstrar todos os avanços e todo o trabalho que estamos fazendo no enfrentamento da covid-19. Tivemos também a oportunidade de discutir as nossas problemáticas e as possíveis soluções para esses problemas. Temos certeza de que nosso ministro está e vai continuar fazendo um grande trabalho”, afirmou.

COMBATE À COVID-19

Em pronunciamento durante a coletiva, o ministro Marcelo Queiroga voltou a defender o uso de máscara e as medidas básicas de profilaxia contra o coronavírus, como lavar as mãos e evitar aglomerações. E também se mostrou otimista no combate à covid-19. “Hoje nós temos uma esperança. Essa esperança decorre do avanço da ciência. A ciência é o que se produz nesta casa, Universidade Federal da Paraíba, um patrimônio de todos os brasileiros”.

Ao também citar o HULW como um campo de produção de ciência, Queiroga lembrou uma máxima do patrono do hospital, o médico Lauro Wanderley.  “O professor Lauro Wanderley cunhou uma frase lapidar, segundo a qual o médico é o reflexo de Deus na esperança dos que sofrem. Eu gostaria de ampliar: não só os médicos, mas todos os profissionais da saúde. Então, em nome do Ministério da Saúde, eu gostaria de agradecer a todos os profissionais que estão à frente no combate a essa doença que se mostra de tão difícil controle”.

Marcelo Queiroga ainda acrescentou que o Ministério da Saúde tem se empenhado muito em dar apoio aos Estados e municípios, oferecendo suporte técnico, quando necessário, bem como insumos estratégicos para o sistema de saúde, a exemplo de Equipamentos de Proteção Individual, medicamentos e oxigênio.

AGENDA – Marcelo Queiroga ocupa o cargo de ministro da Saúde desde 23 de março de 2021, quando foi nomeado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Antes de visitar o HULW, ele esteve no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita. A agenda do ministro, após deixar o Lauro Wanderley, também incluía uma passagem pelo Hospital Santa Isabel e um encontro com o governador da Paraíba, João Azevedo, no Palácio da Redenção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezoito + 20 =