O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (24), que aprovou a dose de reforço para médicos, enfermeiros e outros profissionais da área. O anúncio é uma ampliação do público, já que antes a aplicação da vacina era liberada pela pasta apenas para os idosos acima de 70 anos e imunossuprimidos.

“Acabamos de aprovar a dose de reforço para profissionais de saúde, preferencialmente com a Pfizer, a partir de seis meses após a imunização completa”, escreveu o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em seu perfil no Twitter.

Queiroga está em quarentena em Nova York, onde teve um teste positivo para Covid-19 antes do que seria seu voo de retorno ao Brasil após acompanhar o presidente Jair Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU.

Confira a publicação:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

doze + onze =