Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

Em reunião nesta semana com a cúpula do União Brasil, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta desistiu da pré-candidatura à Presidência da República. Na reunião, o nome do ex-ministro da Justiça Sergio Moro foi tratado como uma possibilidade real de apoio do partido para 2022.

O União Brasil surgiu da fusão do PSL com o DEM. A reunião da cúpula desta semana debateu os cenários para 2022. A avaliação foi de que o foco do novo partido não deve estar na tentativa da construção de uma candidatura própria à Presidência.

Estavam presentes na conversa Luciano Bivar, que será presidente do novo partido, ACM Neto, secretário-geral, Antônio Rueda, vice-presidente, o deputado Elmar Nascimento e Mandetta.

Na reunião, Mandetta disse que agora deve focar na estruturação do partido em Mato Grosso do Sul e nas conversas por composições com outros nomes para a corrida presidencial.

“O Mandetta disse que prefere disputar cargo no legislativo em Mato Grosso do Sul. Não descartamos apoiar ninguém. Entraram no radar MDB, PSDB e Podemos, com Moro. Mas também podemos ter candidatura própria”, disse Bivar.

Mandetta: ‘Não gosto do termo terceira via; é a melhor via’
Mandetta: ‘Não gosto do termo terceira via; é a melhor via’

Mandetta vinha mantendo diálogo constante com Moro. Os dois saíram do governo no mesmo mês, por diferentes motivos. Desde então, o contato se intensificou, com conversas quinzenais por vídeo entre os dois e João Amoedo, do Novo. Nos últimos meses, Mandetta também vinha mantendo contato com o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes.

Moro e Ciro são vistos como opções pelo União Brasil, já que a cúpula do novo partido descarta apoiar o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula.

“É o início do debate dentro do União. Foi uma primeira conversa, pela primeira vez o partido começou a avaliar o fator Moro. Passa a ser possibilidade real no União. O maior ativo dele é a perspectiva de crescimento. Mas o partido ainda está concentrado em se estruturar nos estados e na construção dos palanques regionais, como em MG, SP e RJ”, afirmou Mandetta.

O União Brasil terá como principal ativo ser a legenda com o maior fundo partidário e tempo de televisão. E pode se utilizar disso para garantir um posto de vice em alguma chapa presidencial.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × 3 =