FOLHAPRESS — Em depoimento à CPI, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta afirmou que as políticas de isolamento social eram “adequadas” para aquele momento da pandemia — entre os meses de março e abril.

“Adequado por causa do índice de transmissão do vírus. O vírus era muito competente. Nós estamos com um sistema que não tinha naquele momento condição de responder”, afirmou o ex-ministro.

Mandetta também afirmou que alertou o presidente Jair Bolsonaro e outros ministros sobre a importância da política de isolamento social e confirmou que houve discordância.

“Todas as recomendações as fiz, com base na ciência, a vida e a proteção. Eu as fiz nos conselhos de ministros e diretamente ao presidente”.

O ex-ministro afirma que chegou a escrever uma carta em defesa do isolamento ao presidente, que foi entregue em uma reunião com outros ministros no Palácio do Alvorada. “Era muito constrangedor para um ministro da Saúde explicar que o ministro da Saúde estava indo por um caminho e o presidente por outro”, afirmou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

catorze + 18 =