O pastor Silas Malafaia, um dos mais próximos aliados de Jair Bolsonaro, convocou o “povo evangélico”, para protestar contra os ministros do Supremo Tribunal Federal, no dia 7 de setembro. A manifestação segue a linha da que foi chamada pelo sertanejo e ex-deputado federal Sérgio Reis, que convocou caminhoneiros a parar o Brasil no dia 7 de setembro para defender “garantia da lei e da ordem”.

O líder religioso declarou que ele mesmo estará na Avenida Paulista a partir das 14h, ao lado de vários líderes religiosos, como os pastores Samuel Câmara, Abner Ferreira, Abe Huber, Vitor Hugo, César Augusto, Renê Terra Nova, Rina e Estevam Hernandes.

– Não podemos ficar omissos, nem ser covardes nesse momento crucial da nação brasileira. No dia 7 de setembro, nós vamos ter em todas as cidades do Brasil manifestações pacíficas em favor do Brasil e contra aqueles que querem rasgar a Constituição. Nós somos cidadãos desse país, e nós não podemos ficar omissos – afirmou.

O líder da Advec (Assembleia de Deus Vitória em Cristo) argumentou que Jesus não anulou a cidadania terrena dos seus seguidores, e citou como base o texto de Mateus 22:21, que diz “dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”.

– Não podemos aceitar o que está acontecendo no Brasil. Isso aqui não vai virar uma Argentina, nem uma Venezuela. Então, vamos exercer a nossa cidadania – declarou Malafaia, um dia após o Supremo Tribunal Federal decretar a prisão do dirigente nacional do PTB, Roberto Jefferson.

O pastor deixou ainda um recado para o cantor Sérgio Reis, dizendo que apoia o movimento dos caminhoneiros e do agronegócio. O artista conclamou, neste sábado, os dois grupos para estarem no protesto do dia 7 de setembro.

Confira:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 + vinte =