Bloco Principal 1

Mais de 27% da população de João Pessoa tem diagnóstico de pressão alta

 

Mais de 27% da população adulta de João Pessoa já recebeu diagnóstico de hipertensão arterial, segundo dados da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Em todo o país, 26,3% da população afirmou à pesquisa que sofre da doença.

O médico e pesquisador Valério Vasconcelos explica que a hipertensão arterial, ou pressão alta, é uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias.

“Ela acontece quando os valores das pressões máxima e mínima são iguais ou ultrapassam os 140/90 mmHg (ou 14 por 9)”, detalha o especialista, acrescentando que a doença é responsável por desencadear até 80% dos casos de derrame cerebral e 60% dos casos de ataque cardíaco registrados no país.

Mesmo sendo considerada uma doença silenciosa, há sinais que podem funcionar como alerta quando o assunto é pressão alta, como tontura, falta de ar, palpitações, dor de cabeça frequente e alteração na visão. Para não ficar à espera desses sinais, o ideal é que as pessoas façam uma visita ao cardiologista de forma regular.

Valério Vasconcelos lembra ainda que há fatores ambientais, comportamentais e genéticos que possuem grande participação no desenvolvimento da hipertensão arterial sistêmica. “Obesidade, sedentarismo, tabagismo, estresse e hábitos alimentares inadequados, como ingestão elevada de álcool, sal e gordura, estão no topo dos principais fatores de risco que favorecem o aumento da pressão arterial”, alerta o médico.

O especialista ressalta que a pressão alta não tem cura, mas tem tratamento. E o mais importante: pode ser controlada. “Somente o médico poderá determinar o melhor método para cada paciente, mas além dos medicamentos disponíveis atualmente, é imprescindível adotar um estilo de vida saudável”, destaca Valério Vasconcelos.

Conheça hábitos que ajudam a prevenir e controlar a pressão arterial

– Manter o peso adequado, se necessário com mudança de hábitos alimentares;

– Não abusar do sal, adotando outros temperos que ressaltam o sabor dos alimentos;

– Praticar atividade física regular;

– Aproveitar momentos de lazer;

– Abandonar o fumo;

– Moderar o consumo de álcool;

– Evitar alimentos gordurosos;

– Controlar o diabetes.

 

PORTALCORRERIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo