A União Química em conjunto com o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) protocolaram nessa sexta-feira (16) o pedido para uso emergencial de 10 milhões de doses da vacina Sputnik V, na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o pedido para uso emergencial no Brasil de 10 milhões de doses da vacina Sputnik V. De acordo com o laboratório brasileiro, todas as doses devem estar disponíveis ainda no primeiro trimestre deste ano.

“A União Química entende que com o avanço da pandemia no Brasil e no mundo, todos os esforços, seja do setor público ou do setor privado, deverão ser empenhados de forma a combater a pandemia da Covid -19, inclusive com ações extraordinárias e excepcionais em razão da urgência e relevância que o momento exige” — disse a empresa em nota.

A vacina será produzida no Brasil nas fábricas de Brasília e Guarulhos. A Sputnik V apresentou 91,4% de eficácia contra o novo coronavírus na última etapa de testes, segundo a Rússia. Os dados da fase 3 ainda não foram revisados por pares. Mas, ainda de acordo com autoridades russas, mais de 1,5 milhão de pessoas já foram imunizados com a vacina no mundo.

No início da semana, o laboratório anunciou que ia começar a produção da vacina já nesta sexta-feira, mas apenas para a exportação. Alguns dos destinos seriam países que já autorizaram o uso emergencial do imunizante, como a Argentina e a Bolívia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

treze − três =