Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

O ministro Alexandre de Moraes, vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e integrante do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que a Justiça Eleitoral vai agir contra a “coação” de votos por parte de “milícias digitais” nas eleições deste ano.

Moraes deu a declaração nesta sexta-feira (20), em São Paulo, ao participar do Congresso Paulista de Direito Eleitoral, organizado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Alexandre de Moraes comandará o TSE nas eleições deste ano e, durante o encontro em São Paulo, disse ter se reunido com presidentes de todos os partidos com representação no Congresso Nacional para explicar o funcionamento das urnas, acrescentando que nenhum dos convidados levantou dúvidas sobre os equipamentos.

“Ninguém, nenhum político dos partidos, nenhum presidente [dos partidos], nenhum tem a mínima dúvida da transparência, da lisura e da integridade das urnas eletrônicas. Então, não serão milícias digitais que vão tirar esta legitimidade de uma das grandes conquistas do Brasil”, declarou Moraes.

“O que a Justiça Eleitoral vai garantir é que o voto colocado na urna eletrônica é o voto computado e que esse voto colocado não vai sofrer coação das milícias digitais. É isto é o que nós vamos garantir”, completou.

Moraes já havia dito nesta semana, em um evento sobre os 90 anos da Justiça Eleitoral, que o TSE e os tribunais regionais buscam combater quem é contra os “ideais constitucionais e republicanos”.

G1

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

5 − 2 =