A Justiça Eleitoral de São Paulo deferiu hoje a representação da autoridade policial e decretou o sequestro de até R$ 11.300.000,00, sobre imóveis e valores constantes nas contas bancárias do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), do então tesoureiro da campanha de Alckmin em 2014, Marcos Monteiro, e do ex-assessor do governo Sebastião Eduardo Alves de Castro.

No fim de julho, o ex-governador virou réu por corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro após o juiz Marco Antonio Martin Vargas aceitar denuncia apresentada pelo Ministério Público Eleitoral. O tucano responde a ação penal eleitoral por suposto caixa dois de R$ 11,9 milhões pagos pela Odebrecht nas campanhas de 2010 e 2014.

Marcos Monteiro e Sebastião Eduardo Alves de Castro teriam recebido os repasses ilegais da empreiteira em nome do tucano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois + 8 =