Os juízes paraibanos e seus familiares terão “auxílio” do Tribunal de Justiça (TJPB) para pagar planos de saúde. A proposta do presidente do TJPB foi aprovada, na quarta-feira (19), pelo Pleno e institui o Programa de Assistência à Saúde Suplementar à magistratura estadual.

De acordo com o Sindicato dos Técnicos e Analistas do Poder Judiciário da Paraíba (Sintaj) e da Associação dos Servidores da Secretaria do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba (ASSTJE), há dois dias a matéria havia sido alvo da deliberação por parte do Comitê Orçamentário e os sindicalistas se manifestaram posicionado contrário à aprovação da proposta.

A denúncia trazida pelo sindicato e associação é que de a administração do Tribunal de Justiça repassou que o gasto anual estimado com a proposta é na ordem de R$ 4,7 milhões e irá beneficiar 261 magistrados paraibanos.

Conforme o Ato da Presidência de nº 34, publicado no Diário de Justiça desta quinta-feira (20), como o ClickPB apurou, cada magistrado receberá por mês R$ 1.520,00, destinado ao ressarcimento de despesas médicas dos magistrados e de seus dependentes.

Para o Sintaj e ASSTJE, apesar das gravíssimas consequências econômicas, sociais e para a saúde pública decorrentes da pandemia de Covid-19, a aprovação desta proposta causa estranheza e indignação, principalmente pois estão no topo da pirâmide. Enquanto os servidores do Judiciário da Paraíba continuam amargando dificuldades, sem reposição salarial há quatro anos, forçados, diuturnamente, a garantir maior produtividade ao Judiciário estadual através de metas inatingíveis, são ignorados em suas demandas financeiras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

12 + 5 =