O ex-prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues, atual presidente do PSD no Estado, passou à condição de investigado na Operação Calvário, conforme decisão do juiz Alexandre Trineto, da 1ª Vara Criminal de Campina Grande.

Também se tornaram réus, no bojo da mesma investigação, Jovino Machado da Nóbrega Neto, Saulo Ferreira Fernandes e Daniel Gomes, este último ex-coordenador da Cruz Vermelha Brasileira, organização social (OS) que é o ´pivô´ da referida Operação.

Segundo a denúncia, que é contestada por Romero, no processo eleitoral de 2012, o então candidato a prefeito teria recebido R$ 150 mil da citada OS para a sua campanha.

A retribuição seria, em caso de vitória, a concessão da gestão do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida para a Cruz Vermelha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze + onze =