Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

O governador João Azevêdo, em entrevista na manhã desta terça-feira (30) comentou que a fiscalização das festas privadas de fim de ano deverá ser reforçada, tendo em vista a preocupação com a circulação de nova variante de covid-19 e as medidas para controle da pandemia. Ele elogiou ainda a medida anunciada pelo prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, de suspender as tradicionais festas públicas de Réveillon na orla da capital. “Sabemos que numa festa aberta é impossível fazer esse tipo de controle e monitoramento. O que poderia gerar, o que não queremos, um novo pico da doença no estado”, comentou João Azevêdo durante coletiva de imprensa que o ClickPB acompanhou.

Ele reforçou que os decretos anteriores editados pelo Estado da Paraíba já trouxeram a forma de fiscalização e acompanhamento das festividades. Agora, com a proximidade das comemorações, esta fiscalização deverá ser reforçada para que o que foi determinado seja efetivamente cumprido. O governador adiantou que “vamos reforçar as equipes de fiscalização durante esse período de Réveillon”.

João Azevêdo ressaltou que em uma festa fechada é possível existir controle do público e uma efetiva fiscalização das medidas. “A preocupação é de que numa festa, num ambiente em que você tenha entrada e saída, você pode controlar, exigir o passaporte, exigir testes, você pode medir a temperatura. Você pode controlar esse acesso”, declarou.

Nesta segunda-feira (29) o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, revelou que a festa de Réveillon na orla da capital está suspensa. Com a chegada de uma nova variante da covid-19 ao Brasil, o temor é de que a doença atinja um novo pico de contaminação e que os hospitais voltem a níveis preocupantes de ocupação.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 − dez =