Não foi por falta de convite e nem de insistência de membros do governo, mas o ministro Paulo Guedes (Economia) preferiu não presenciar nesta terça-feira (25) o evento de lançamento do Casa Verde e Amarela, novo nome do Minha Casa, Minha Vida, no Salão Nobre do Palácio do Planalto. O programa habitacional do presidente Jair Bolsonaro é capitaneado pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o antagonista do Posto-Ipiranga.

No Planalto, as insatisfações de Guedes —que tenta segurar o ímpeto gastador de Marinho— já estão escancaradas. E parecem ser cada vez mais recíprocas. Ministros próximos ao presidente têm dito que não há “ninguém insubstituível” e que Guedes precisa entender, principalmente, o caminho do diálogo.

O Senado aprovou hoje o convite para que o ministro dê explicações sobre declarações de que a Casa havia cometido um crime ao votar por derrubar o veto do presidente ao reajuste dos servidores. Auxiliares do presidente dizem que será mais um desgaste desnecessário para o governo.(…) *

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × dois =