O Grupo Globo, controlado pela família Marinho, negou em nota publicada neste sábado (13) que esteja à venda, conforme noticiado pelo jornal Correio da Marinha. Segundo a empresa, “nunca houve qualquer intenção de venda do Grupo Globo por parte de seus acionistas”.

Segundo o Correio, o BTG Pactual, do banqueiro André Esteves, estaria intermediando a venda do Grupo Globo, inclusive com “o agreement para acessar todos os números da empresa”. O provável comprador, de acordo com o Correio da Manhã, seria o grupo J&F, de Joesley e Wesley Batista, por um valor estimado em 25 bilhões de reais.

Ainda de acordo com a publicação, o bilionário Carlos Slim, dono da Embratel, Net e Claro, poderia associar-se à J&F na compra do Grupo Globo, uma vez que, como mexicano, ele não poderia ter o controle de uma empresa de comunicação.

De acordo com a Constituição, um estrangeiro pode ter até 30% do capital total e do capital votante de empresas jornalísticas e de radiodifusão brasileiras. Grandes empresários e empresas do setor até tentam emplacar uma PEC para cancelar essa limitação, mas têm esbarrado justamente na resistência de outros nomes fortes do mercado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

16 + vinte =