O homem que teve quase 50% do corpo queimado, após ser atingido por um teaser de choque, enquanto estava com o corpo encharcado de material inflável, na semana passada, morreu na madrugada desta terça-feira (22).

De acordo com a polícia, Paulo César Gonçalves da Silva, era morador de rua e estava passando pela feira de flores que fica na Feira Central de Campina Grande, quando discutiu com um vigilante, eles entraram em luta corporal e o morador, que estava fazendo uso de substância alucinógena e inflamável, teve o corpo coberto pelo líquido, e o vigilante utilizou um aparelho de choque (teaser) que gerou chamas. O homem ficou com 45% do corpo queimado, inclusive com queimaduras nas vias aéreas.

A vítima foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado ao Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Ele foi internado em estado gravíssimo na UTI do hospital.

Na sexta-feira (18) o vigilante foi identificado pela polícia civil, ele prestou depoimento e informou que houve a discussão e utilizou a arma de choque para conter supostas agressões. Após o depoimento, ele foi autuado por lesão corporal culposa, sem intenção de machucar a vítima, e liberado em seguida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezoito − seis =