Às vésperas da instalação da CPI do Genocídio, que vai apurar as responsabilidades do governo Bolsonaro na pandemia da Covid-19, a subprocuradora-geral, Lindora Araújo, denunciou o governador do Amazonas, Wilson Lima, e mais 17 pessoas por organização crimnosa.

De acordo com informações da CNN Brasil, praticamente toda a cúpula do governo do estado foi denunciada por supostos desvios na aplicação de verbas de combate a pandemia.

Lindôra Araújo, aliada do procurador-geral Augusto Aras, tem endossado o discurso de Jair Bolsonaro de ataque aos governadores, no momento da instalação da CPI da Pandemia no Senado.

Na denúncia, a PGR estima prejuízo superior a R$ 2 bilhões aos cofres públicos.A principal suspeita é de desvio de recursos para a compra de respiradores.

A denúncia será analisada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde começam a tramitar as ações que envolvem governadores.

Lindôra Araújo afirma na denúncia que instalou-se no governo do Amazonas, sob o comando de Wilson Lima, “uma verdadeira organização criminosa que tinha por propósito a prática de crimes contra a Administração Pública, especialmente a partir do direcionamento de contratações de insumos para enfrentamento da pandemia, sendo certo que, em pelo menos uma aquisição, o intento se concretizou”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

onze + 11 =