Os gastos dos brasileiros no exterior quase triplicaram (+171%) no acumulado entre janeiro e setembro, na comparação com o mesmo período o ano passado, e totalizam R$ 46,7 bilhões (US$ 9 bilhões), de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (24) pelo BC (Banco Central).

No mesmo período do ano passado, o volume de gastos fora do Brasil foi de R$ 17,2 bilhões (US$ 3,3 bilhões). Vale ressaltar que a crise sanitária restringiu a entrada de brasileiros em diversos países, o que limitou os gastos no exterior.

Na comparação só com o mês de setembro, os gastos dos brasileiros no exterior caíram quase pela metade (-91,6%), ante o mês período do ano passado, ao passar de R$ 2,46 bilhões (US$ 474 milhões) para R$ 4,72 bilhões (US$ 907 milhões).

De acordo com as Estatísticas do Setor Externo, a saída de recursos brasileiros em viagens superou a entrada em R$ 27,9 bilhões (US$ 5,4 bilhões) no acumulado do ano até setembro. No período, a entrada de recursos provenientes de viagens foi de R$ 18,7 bilhões (US$ 3,6 bilhões).

No mesmo intervalo de sete meses do ano passado, a perda de recursos foi 171,7% menor, de R$ 6,9 bilhões (US$ 1,3 milhões). O resultado é fruto do ingresso de R$ 10,3 bilhões (US$ 2 bilhões) e da saída de R$ 17,5 bilhões (US$ 3,3 bilhões).

Investimentos

De acordo com os dados do BC, o volume de investimentos diretos no Brasil totalizou R$ 47,8 bilhões (US$ 9,2 bilhões) em setembro, exatamente o dobro dos R$ 23,9 bilhões (US$ 4,6 bilhões) registrados no mesmo mês do ano passado.

O avanço faz o investimento direto no Brasil acumular alta de 63,2% entre janeiro e setembo, na comparação com o mesmo período do ano passado, ao passar de R$ 255,1 bilhões (US$ 43,3 bilhões) para R$ 367,5 bilhões (US$ 70,7 bilhões). O dado é o melhor para o período desde 2011.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

12 − oito =