Um foguete da China desgovernado assustou a Espanha na manhã de sexta-feira (4). O módulo chinês, parte de uma operação do país para construir uma estação espacial própria, perdeu o controle ao entrar na atmosfera e entrou em queda livre na direção de território espanhol, que fechou parte do espaço aéreo para evitar choques com aeronaves.

O tráfego aéreo no país já foi reaberto, e o foguete, nomeado de Longa Marcha-5B YA, se desintegrou ao entrar na atmosfera. A maior parte dos fragmentos pegou fogo e caiu no Oceano Pacífico.

O episódio gerou críticas de agências europeias ao governo chinês, que vem tentando implantar um ambicioso plano de presença no espaço.

Pela manhã, diante de um alerta de forte risco emitido pela agência de controle aéreo da Europa, a Eurocontrol, o governo espanhol decidiu fechar o espaço aéreo de quatro das 17 regiões do país (similares aos estados brasileiros).

 

“Devido ao risco associado à passagem do objeto espacial CZ-5B pelo espaço aéreo espanhol, os voos foram totalmente restringidos na Catalunha e em outras comunidades”, anunciou no início da manhã o serviço de emergência da Catalunha, uma das regiões espanholas que tiveram o espaço aéreo fechado.

O tráfego aéreo foi interrompido em quatro das 17 regiões da Espanha.

 

Aeroportos de cidades turísticas como Barcelona, Madri e Ibiza estão entre os que ficaram totalmente fechados. Segundo a Aena, a agência que administra os aeroportos na Espanha, cerca de 300 voos foram cancelados ou atrasados por conta da interrupção.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

19 − onze =