Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

O anunciou oficialmente, nesta quarta-feira, como técnico para 2022. Esta será sua quarta passagem como treinador do Tricolor. Junto com ele chegam os auxiliares Leomir de Souza e Ricardo Colbachini. À frente do time nas retas finais dos últimos três Brasileirões, Marcão volta, mais uma vez, ao cargo de auxiliar técnico permanente.

O novo contrato de Abel com o Flu não tem prazo de término definido e também não possui multa rescisória estabelecida, ficando livre para ser encerrado a qualquer momento por ambas as partes. O anúncio veio no twitter e em um vídeo exclusivo para os sócios com uma frase marcante de Abelão em uma de suas passagens pelo clube:

O último clube de Abel foi o Lugano, da Suíça, que comandou entre junho e setembro de 2021. No Brasil, seu trabalho mais recente foi pelo Internacional, onde quase conquistou o título brasileiro de 2020.

Esta será a quarta passagem de Abel Braga como técnico do Fluminense, clube pelo qual iniciou a carreira como jogador em 1971. Ele já comandou o Tricolor em 2005, de 2011 a 2013 e de 2016 a 2018. À frente do Flu, conquistou os Campeonatos Cariocas de 2005 e 2012 e o Campeonato Brasileiro de 2012. Abelão é também o segundo treinador com mais jogos na história do clube, 328 partidas, atrás apenas de Zezé Moreira, com 497.

Além de definir o treinador, o Fluminense também já acertou algumas contratações de jogadores. O primeiro anunciado foi o volante Felipe Melo. Além disso, o clube de Laranjeiras já tem um acerto com o lateral-esquerdo Pineida, ex-Barcelona de Guayaquil, e está a detalhes de fechar com o atacante Willian, de saída do Palmeiras. Confira quem chega e quem sai do Tricolor.

Torcida do Flu chama Abel Braga de guerreiro e técnico se emociona em minuto de silêncio
Torcida do Flu chama Abel Braga de guerreiro e técnico se emociona em minuto de silêncio

Em um de seus momentos mais marcantes pelo Fluminense, em 2017 (veja no vídeo acima), Abel se emocionou com a homenagem da torcida tricolor logo após a morte de seu filho. No minuto de silêncio antes da vitória sobre o Atlético-GO por 3 a 1, o técnico chorou . Ao fim da partida, ele agradeceu.

– Nunca fui ovacionado dessa maneira. Até o minuto de silêncio foi diferente. Naquele momento eu conversava com ele. A torcida deu um show tão fantástico de carinho comigo e com meu filho. Agradeço imensamente pela solidariedade – disse.

Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × quatro =