Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

Segundo o médico-coordenador do controle da Covid-19 em Extrema, Enis Donizetti Silva, a notificação sobre o surto chegou no início da semana através da Vigilância Sanitária e da Vigilância Epidemiológica.

Festa de confraternização contaminou 23 funcionários de empresa de MG com a ômicron
Festa de confraternização contaminou 23 funcionários de empresa de MG com a ômicron

“Eram 11 casos inicialmente. Essas pessoas tinham participado de uma confraternização na sexta-feira anterior em São Paulo. Esses 11 casos inicialmente nós começamos a avaliar junto à empresa e a partir da ocorrência desse surto, pedimos para fazer uma avaliação em todos os colaboradores. Isolamos a empresa, mandamos todo mundo para casa e desse grupo todo que foi testado, ocorreram mais positivos. Então hoje, na verdade, só dentro dessa empresa, nós temos 23 casos positivos”, disse o médico.

Segundo o médico, todos os pacientes estão em isolamento domiciliar, com sintomas leves. Nenhum deles precisou ser hospitalizado. Outras empresas também estão sendo monitoradas.

“Todos estão sendo monitoradas, fazendo teleacompanhamento com a nossa saúde primária, todos eles do ponto de vista de evolução clínica, passam de um quadro leve a moderado, nenhum deles precisou de internação, no entanto a gente tem outros pacientes de Covid internados nos nossos hospitais, nós estamos colhendo material de todo esse grupo e estamos também vigiando outras empresas, porque essa empresa compartilha refeitório com outras empresas em Extrema“, completou.

“Nós distribuímos em média, 50 mil, 60 mil máscaras mês cirúrgicas N95 para toda a população. Intensificamos isso desde então, intensificamos a comunicação com a população, através de carros de som, cartazes e da rádio da cidade, publicações nas nossas redes sociais”, disse o médico.

Todos os casos síndrome respiratória no município devem procurar uma “unidade sentinela”, que funciona perto do pronto socorro. O coordenador alerta a população sobre os cuidados a serem tomados no Natal e no Ano Novo.

“O importante e fundamental é a vacina, todos esses casos receberam duas doses, é um fato importante, mesmo com duas doses você pode ficar doente. Essa variante tem uma enorme transmissibilidade. No Natal e no Ano Novo, não deixe de usar máscaras, ter cuidados com aglomerações, fazer comemorações em ambientes abertos e ventilado, usar máscara o maior tempo possível”, completou o coordenador.

Apesar da Secretaria Municipal de Saúde ter informado que o número de casos já chegue a 23 em Extrema, por enquanto o Estado confirmou 19. Em Minas Gerais, conforme o governo, são 32 confirmações, sendo 21 no Sul de Minas.

Maria da Fé e Três Pontas também têm um caso confirmado cada. Em Maria da Fé, segundo a Secretaria de Saúde do município, a paciente é uma mulher de 34 anos, que vivia na Nigéria e foi até a cidade visitar parentes. Ela está assintomática.

Na tarde desta sexta-feira (24), a Prefeitura de Lavras confirmou a presença da variante em três moradores da cidade que voltaram de uma viagem ao México.

G1
Compartilhe e nos ajude a continuar com o projeto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

treze − onze =