Policiais federais e investigadores do Ministério Público Federal (MPF) encontraram uma situação, no mínimo, inusitada hoje, ao cumprirem mandados de busca e apreensão na 5ª fase da Operação Recidiva.

Eles se depararam com dezenas de carimbos, em nome de prefeitos paraibanos, nos locais relacionados a um escritório de contabilidade investigado na ação.

O empreendimento, conforme o MPF, recebeu mais de R$ 15 milhões de prefeituras paraibanas nos últimos anos. As suspeitas dos investigadores são de que o escritório teria contribuído para fraudes já investigadas no âmbito da Recidiva.

Foto: reprodução

A investigação também tenta encontrar elementos que demonstrem que a atuação do escritório ultrapassaria os limites estabelecidos nos contratos de prestação de serviços, sendo uma espécie de orientador e executor de licitações e outros procedimentos administrativos.

A apreensão dos carimbos pode, inclusive, reforçar essas teses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

nove − 4 =